8 Meses após a enchente, assim encontra-se a Usina Laginha






Sérgio Rogério

ACORDA UNIÃO

3 comentários:

JOSIVALDO RAMOS disse...

Sérgio, Estas imagens proporcionam sentimentos controversos, pois a imagem onde aparecem as chaminés da usina a "cuspirem" o trabalho de nossos conterrâneos me trás, e sei que a todos que amam essa terra, felicidade por saber que nosso povo, embora sob da exploração da mais-valia, têm de onde retirar o seu sustento. Já as imagens onde aparecem as casas em ruinas, machucam profundamente os corações de quem, como eu, está diretamente ligado as perdas proveniente daquela tragédia, tive três parentes de primeiro grau com suas respectivas famílias, que perderam absolutamente tudo. Sergio parabéns pelo registro! Em março estarei em Alagoas para ver in loco a reconstrução dos sonhos perdidos. Forte abraço!

jmarcelop disse...

Nossa eu, Franco, Júlio e Leto passamos poraí, em uma das nossas aventuras.

É chocante as imagens, fico torcento que Deus ajude essas pessoas a superarem tudo isso.

Boca de Caêra disse...

Esta postagem mostra o contraste físico entre a Laginha e as casas de seus trabalhadores, que devido a exploração sócio-econômica a usina, hoje, está a todo o vapor enquanto para o povo só resta vender-se nos paiois de cana e tentarem sobreviver as investidas dos canalhas como "Dr." João Lyra Filho.