Sessão da Câmara / Reivindicação dos Estudantes











A coluna Sessão da Câmara hoje será diferente por conta até mesmo da pauta do dia ter sido exclusiva dos estudantes que moram em União e se locomovem para estudar em Maceió.

Depois de se consentrarem na praça da alimentação, os eles seguiram em passeata até a Câmara.

A sessão teve a participação massiva dos estudantes, nenhum vereador faltou.
A ordem do dia contou com alguns ofícios recebidos vindos da secretaria de Infraestrutura comunicando que iria resolver todos os pedidos que a ela foram solicitados pelos vereadores.
A prefeitura encaminhou um ofício com os nomes dos secretários municipais e do Líder do Governo na Câmara, que é o vereador Fabiam Holanda.
Os projetos de Lei que dão nomes às ruas no Conjunto Sagrada Família, Loteamento Abdon Verissimo e rua Antonio Lopes da Silva foram aprovados após retornar da Comissão de Constituição e Justiça.
O vereador Almir Belo apresentou um projeto de Lei que dá nomes as ruas do Loteamento J.M.V, que fica nas proximidades da Organização Mirim.
A Câmara recebeu um ofício da AESP - Associação dos Estudantes Palmarinos, solicitando espaço para explanar sobre a problemática do Transporte Estudantil.
Facultada a palavra, os vereadores preferiram que fosse dado o espaço para os estudantes elencarem suas reivindicações. Os representantes foram: Márcio Ferreira, Edilma e Jailton.

No uso da palavra o representante Marcio Ferreira colocou que aquilo que os estudantes querem é a gratuidade dos transportes.
O vereador Edvan Correia disse que se a prefeitura mandar o Projeto para a Câmara que garanta a gratuidade do transporte , eles se reunirão qualquer horário para aprovar.
O vereador Fabiam pediu que repassassem por escrito as reivindicações, e colocassem o que a prefeitura dá hoje para este transporte.
O vereador Manoel Feliciano colocou que esse problema foi muito debatido durante a campanha, e sujeriu que a prefeitura poderia descolar recursos de alguma secretaria.
O vereador Edvan Correia fez algumas contas mediante as informações que os estudantes repassaram, sendo por volta de 400 estudantes pagando R$ 16,00 por semana e a prefeitura doando 1000 litros de combustível mais um ônibus para rodar dois horários, chega a R$ 25.600,00 tirando o gasto com combustível o lucro ainda é grande por parte da empresa.
O vereador Bruno Praxedes colocou que a interiorização da UFAL e a doação do terreno da UNEAL que não foram cumpridos resolveria boa parte dos problemas.
A Sessão foi suspensa por 30 minutos para que os estudantes elegessem uma comissão para ir junto com os dez vereadores conversar com o prefeito e apresentar as propostas também eleitas naquele momento, que foram:
  • Gratuidade geral
Esta não passando, eles reivindicam:
  • Repassar 100% do combustível;
  • Diminuição do valor das passagens de acordo com os dias viajados;
  • Que os estudantes possam usar o Transporte em outros horários;
  • Pagamento de R$ 8,00 apenas, diminuindo gradativamente;
  • Doação do terreno da UNEAL.

Na reunião com o prefeito eles acertaram o seguinte:

  1. Que os vereadores darão até o final do semestre 50 litros de combustível cada e o prefeito 100 litros, (do próprio bolso) fazendo um total de 600 litros, isso para a passagem ficar, no maximo por R$18,00, já que o proprietário coloca que só poderá rodar por R$ 20,00. Os vereadores e o prefeito colocaram que se a passagem não ficar por R$ 18,00 eles não farão esta doação;
  2. O terreno da UNEAL será doado por decreto em até no máximo 20 dias. Se no prazo de dois anos a UNEAL e o Governo Estadual não construírem, o terreno volta para o município;

No mais estamos no aguardando.

Sergio Rogério
ACORDA UNIÃO

2 comentários:

JEFERSON DA PJMP DE MURICI disse...

COMPANHEIROS, FICO FELIZ EM PERCEBER A NECESSIDADE E A LUTA DE VCS PARA ACABAR COM ELA. MORO EM OUTRA CIDADE MAIS APOIO E ESTOU DISPOSTO A PROPAGANDEAR A HEROICA RESISTÊNCIA DE TODOS VCS. OUSADOS E HISTORICOS, ESTUDANTES DA TERRA DE ZUMBI. AMÉM, AXÉ, AWERE, ALELUIA, ILEAÔ!!!!

Jéssica Alcântara Enfermagem UFAL disse...

Durante uma conferência em Foz do Iguaçu:"Crise - desafios e soluções na América do Sul" o Ministro Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República disse:
“O que eu mais quero ver instaurada no meu país, e em toda a América do Sul, é uma dinâmica de rebeldia. A rebeldia é uma condição necessária, mas ela não é suficiente, precisa de uma aliada. A aliada da rebeldia é a imaginação. Vida desmesurada, quase cega, meio anárquica, nós já temos. Quando a imaginação der olhos para a rebeldia, teremos grandeza”.
Que essa frase sensivelmente tocante,inspire-nos para fortalecer esta luta que precisa de uma dose de rebeldia emaranhada à imaginação.