Ato Realizado Pelos Professores e Alunos em Frente à Assembléia Legislativa e Palácio do Governo.

O Ato foi convocado pelos Professores do Sindfunesa, mas os alunos de forma independente resolveram participar para apresentar a sua pauta Em Defesa da Uneal, alunos de diversos campus, estavam ali representados, no total de 20 alunos. Assim, como nosso objetivo é lutar para restabelecer a normalidade na universidade, e mais do que isso fazê-la avançar. Por isso fomos mais uma vez para uma mobilização e continuaremos nessa luta.

Participaram representações de alunos e professores de vários campi. E os discentes marcaram sua posição destacando sempre as pautas referentes a questão estrutural, defendida por “todos”.

A mobilização começou em frente a assembléia legislativa, caminhou pelo centro com destino ao palácio do governo. Nas proximidades do palácio a polícia militar impediu que continuasse o ato com o carro de som e seguimos apenas com apitos para a porta do palácio. De lá retornamos à assembléia legislativa e nesse caminho de volta passamos em frente à Secretaria de gestão pública e fizemos uma reivindicação para que o secretário estivesse presente na reunião com os deputados. O secretário não participou.

Na assembléia, assim como na reunião do dia 25 de Novembro, fomos recebidos pelo presidente da casa e mais alguns deputados que repetiram o discurso de apoio à Uneal. O deputado Paulão entre seus pares foi o que mais falou, fez uma retrospectiva sobre a luta da Uneal e a sua situação atual que cada vez mais se agrava. A vice-reitora Laudirege fez sua fala relatando a quebra de confiança do governador e dos cortes dos recursos da Uneal que a cada ano são feitos. Luizinho, presidente do Sindicato enfatizou o descaso pelo qual passa a universidade, fez uma comparação do laboratório de informática da Uneal e o tamanho da sala de reuniões do gabinete do presidente da Assembléia e no final da sua fala reivindicou a solução para os 16,8% de reajuste já aprovado, mas não cumprido. Os estudantes concentraram suas falas num apelo para que se solucionem os problemas da universidade e que as aulas retornem o mais rápido possível. O Presidente da Assembléia se comprometeu em não fazer nada sem consultar Professores e alunos. O deputado também se compromete em articular uma reunião entre o sindicato e o Secretário de Gestão Pública ainda essa semana.

Como encaminhamento saiu, mais uma vez, a proposta de uma reunião com o governador e os deputados em regime de urgência para definir os problemas. A verdade é que a situação da nossa universidade continua incerta. No fim das atividades, foi feita uma pré-avaliação do ato em praça pública e todos chegaram a conclusão de que foi positiva.



Jucélio

ESTUDANTE DO CURSO DE GEOGRAFIA – CAMPUS I

1 comentários:

Luana Tavares disse...

É, até quando essa situação vai continuar?
Até quando esse governo vai nos ignorar?
Até quando? Até quando...
Nossa UNIVERSIDADE precisa voltar a funcionar, precisamos do básico, fazem questão de nos negar....
educação?
Essa é a palavra mais temida nas terras de CORONÉIS,"SENHORES DE ENGENHO"
Quanto mais esclarecido for o nosso povo menos chances eles tem de nos escravizar.